Gírias Paraenses


Thaís Stein
Thaís Stein
Bacharel em Publicidade e Propaganda

Pará, terra do carimbó, do açaí, das chuvas diárias, e claro, de um dicionário único! Tão único que chega a mudar de município para município!

Para conhecer melhor esse estado e seu povo, veja nossa lista com as principais expressões e gírias paraenses e seus significados.

1. Baldear

Baldear é o mesmo que vomitar.

O menino comeu tanto que é capaz de baldear.

2. Bombom

No Pará, qualquer tipo de bala ou chiclete é chamado de bombom.

Você tem algum bombom aí?

3. Borimbora

É usado para chamar alguém para ir embora de algum lugar.

Borimbora que já é tarde.

4. Calango

Calango é como eles chamam um menino magrinho, rápido, que nunca para.

Aquele filho da Maria é um calango.

5. Carapanã

É o mesmo que mosquito, muriçoca.

Olha o tanto de carapanã que tem aqui.

6. Curuba

Curuba é um outro nome para falar de sarna, mas no Pará pode significar qualquer ferida, ou machucados no corpo.

Credo, esse seu braço tá cheio de curuba.

7. De rocha

Ao falar “de rocha”, você confirma que o que disse é realmente verdade, que se trata de algo sério.

Vou parar de beber, de rocha.

8. Égua

Essa gíria é uma espécie de coringa entre os paraenses, que serve para inúmeras situações, dependendo da sua entonação. O “égua” pode ser usado tanto para mostrar dúvida, espanto, surpresa, raiva, entre outros. Funciona do mesmo jeito que o “uai” dos mineiros ou o “oxe” dos baianos.

Se quiser dar ainda mais ênfase no que está falando, você pode usar o “pai d’égua”.

- Égua, o que é isso que você fez no cabelo?

- Éeeegua, mas que notícia boa.

9. Esbandalhar

Esbandalhar é o mesmo que quebrar, despedaçar, destruir algo.

Tu esbandalhou a tela do meu celular toda.

10. Gala seca

Gala seca é o mesmo que gente sonsa, tapada ou estúpida.

Aquele menino com quem eu saí é um gala seca.

11. Já mivú

Ao dizer “já mivú”, quer dizer que você está indo embora. É uma forma diferente de dizer “já me vou”.

Tá tarde, já mivú.

12. Já queres

Quer dizer que você está afim, com vontade algo.

Tô vendo você olhando pra aquele menino, já queres né?

13. Levou o farelo

Quando alguém morre, se diz que ele levou o farelo.

Sabe o Tiaguinho? Levou o farelo!

14. Mas credo

O “mas credo” é uso quando você não gosta de alguma coisa, quando você se surpreende negativamente com algo.

Tu viste como aquela mulher tá? Mas credo.

15. Mas quando

O “mas quando” é usado quando você quer duvidar de alguém, ou desdenhar do que ele está falando.

- Fiquei com a Joana ontem.

- Mas quaaando.

16. Mexilhão

Mexilhão é aquela pessoa enxerida, que mexe em tudo.

Tira esse menino mexilhão daqui.

17. Mocorongo

Mocorongo é alguém lerdo, sonso.

Tu és muito mocorongo, nunca entende o que eu digo.

18. Mofino

Você diz que está mofino quando está triste, abatido, chateado. Essa gíria se pronúncia “mufino”.

Não vou sair hoje não, to mofino.

19. Muito palha

Algo “muito palha” é o mesmo que algo sem graça, chato.

A festa ontem estava muito palha, não tinha quase ninguém.

20. Nem te bate

Quando alguém diz “nem te bate”, quer dizer que é para você não ligar para isso, não se importar.

Eu te disse que ela não ia ligar de volta, nem te bate.

21. Pau-te-acha

Essa gíria é comumente usado por mães, quando o filho está sendo teimoso. É uma forma de ameaçar.

- Vou sair com meus amigos sim!

- Vai lá pra ver se pau-te acha.

22. Pavulagem

Quando alguém está de “pavulagem” quer dizer que ela está sendo presunçosa, metida ou convencida.

O João passou em primeiro no teste e está cheio de pavulagem.

23. Pegar o beco

Pegar o beco é o mesmo que sair fora, ir embora.

Olha só quem chegou, melhor eu pegar o beco.

24. Pitiú

Pitiú é o mesmo que um cheiro ruim ou forte. Pode ser de algo podre, ou cheiro de peixe.

Credo, que pitiú é esse? Não toma banho não, é?

25. Pomba lesa

Pomba lesa é o mesmo que gente sonsa, lerda.

Tá achando que eu sou pomba lesa é? Eu vi o que estás fazendo.

26. Pô-pô-pô

É como os paraenses chamam um tipo de barco pequeno a motor, muito usado pela população ribeirinha.

Vamos que o pô-pô-pô vai sair em 1 minuto.

27. Rasga

É o mesmo que sai fora, se retire, vá embora.

Ai menino, rasga daqui!

28. Só te digo vai

Essa frase é usada como uma espécie de desafio, quando você acha que algo é uma má ideia. É como se a pessoa dissesse “vai lá pra ver no que vai dar”.

- Acho que vou mandar mensagem pro meu ex.

- Só te digo vai.

29. Ta, cheiroso

É expressão é usada quando você quer esnobar alguém, desmentir o que ela disse ou mostrar que não concorda.

Você é o melhor da classe? Tá, cheiroso.

30. Te acoca

Acocar é o mesmo que abaixar, se esconder. Então, se alguém diz “te acoca”, você deve se abaixar.

Menino, te acoca aí que ninguém pode ver a gente

31. Tu é doido é gala seca?

Essa expressão é usada quando você quer chamar alguém de doido, sem juízo.

Já quer trocar de carro de novo? Tu é doido é gala seca?

32. Tuíra

É chamado de tuíra quando a pele está seca, ruça, que fica aquele branco quando é arranhada.

Sua pele tá só a tuíra.

33. Visagem

Visagem é o mesmo que assombração, fantasma, alma penada.

Ontem a noite eu estava na rua e apareceu uma visagem, te juro.

34. Zimba

A gíria “zimba” é usada para apressar alguém, mandar ela correr.

Zimba que o meu pai ta chegando!

Agora que você conheceu todas essas gírias paraenses, veja também:

Thaís Stein
Thaís Stein
Formada em Publicidade e Propaganda pela Universidade Federal do Espirito Santo (UFES).