Dar uma de João-sem-braço


Taysa Coelho
Taysa Coelho
Jornalista

Dar uma de joão sem braço é uma expressão popular usada para se referir a um indivíduo preguiçoso, que se faz de desentendido para não ter que cumprir uma obrigação.

Em suma, joão sem braço é alguém que finge não entender o que está acontecendo para tirar vantagem de uma situação ou garantir algo em benefício próprio.

Pediram pra ele fazer um serviço, mas ele deu uma de joão sem braço e fingiu que não tinha escutado.

Quanto à ruptura do contrato, a Petrobras não pode dar uma de joão sem braço como vem fazendo, ao dizer que não existe contrato.

Origem da expressão João sem braço

Segundo o livro O Guia dos Curiosos: Língua Portuguesa, a origem da expressão remonta ao século XVII, período da Guerra Civil em Portugal. Na época, os mutilados e feridos em batalha eram dispensados de trabalhar ou voltar ao combate.

Para escapar de suas obrigações, era comum que homens sadios fingissem que perderam os membros. Com isso, popularizou-se dizer que eles estavam "a dar uma de João sem braço".

Também era habitual usar o termo para mencionar pessoas que simulavam não ter os braços ou pernas a fim de pedir esmolas nas ruas. Com o tempo, a expressão se tornou uma metáfora para se referir a alguém dissimulado, que faz de tudo para evitar cumprir suas tarefas.

Expressão capacitista

Apesar de ser uma frase popular, surgida muitos séculos atrás, é necessário ressaltar que Dar uma de joão sem braço é considerada uma expressão capacitista. Capacitismo significa descriminação a pessoas com deficiência, a fim de invisibilizá-las ou diminuí-las.

Ao usar a expressão dar uma de joão sem braço, pode, sem querer, ofender algum portador dessa deficiência. A frase capacitista reforça o estereótipo de que indivíduos amputados ou que nasceram sem os membros são obrigatoriamente dependentes ou incapazes de levar uma vida normal.

Veja também:

Taysa Coelho
Taysa Coelho
Movida pela curiosidade, adora conhecer coisas novas e acredita que, por isso, se tornou jornalista. No tempo livre, gosta de ir à praia, ler, ver filmes e maratonar séries. Carioca formada pela UFRJ, atualmente vive em Portugal, país que adotou.